22 de mar de 2016

BRIDD, AS CARTAS NÃO RECEBIDAS – Bruna Lara.


Hoje iremos comentar aqui no Blog Casa de Livro, sobre uma obra que foi cortesia da autora estreante, Bruna Lara.
Bridd, As Cartas Não Recebidas, é um livro encantador, com uma sutileza em sua escrita, mas com uma força mágica em suas palavras. Considerado Literatura Juvenil, mas que com certeza irá mexer com o coração dos leitores de todas as idades.
Bem vindos à Grande Ilha.
Bem Vindos à Bridd.
Bem Vindos ao reino encantado de Galladem.
Heron sempre foi um garoto diferente dos outros, muito gentil com as pessoas ao redor, e com um desejo impressionante de fazer o bem e de obter justiça.
Quando ele não passava de apenas um garoto, deu-se início a uma guerra. A Grande ilha estava correndo sério risco de ser tomada pelos xavênios que queriam a todo custo obter o poder de comandar o local.
A primeira vítima foi Galladem, que mesmo com seu rei Galder, bondoso e lutando com todas as forças para proteger seu povo, foi tomada.


Heron viu toda a guerra de perto, ele viu quando Galder caiu do poder. Pois mesmo com apenas alguns anos de vida, ele se escondeu na carroça de seu pai Tibelius, que era um corajoso homem que foi lutar ao lado de seus amigos. Seu pai descobriu que o garoto estava lá, mas ele já não poderia voltar para deixar o garoto com sua mãe Betânia, seria perigoso demais, os xavênios já tomaram todas as estradas.
Então o garoto permanece ali, passa a escrever diariamente para sua mãe, alias ele achava estranho como o rei Galder o tratava, ele realmente era um privilegiado. Portanto, vivendo com uma família em Galladem, mas sentindo de perto todos os efeitos da tal Guerra, vai nutrindo um sentimento absurdo por justiça. No entanto com a morte de Tibelius, seu pai, ele se sente na obrigação de ajudar, e é assim que Heron, Pequeno Heron de Bridd, começa a se tornar um guerreiro lendário.


Mas eles perdem a batalha, Galladem conforme dito é tomada, e os xavênios avançam agora para tomar Bridd. E para piorar, o Rei Galder esta morto.
Heron não pode admitir que os xavênios aterrorizem o seu povo, que tomem a vila onde ele cresceu, onde ele viveu. Mas eles estão derrubando tudo e todos por onde passam.
Heron conseguirá deter um exército com tamanha fúria?
O pequeno, agora já homem feito, volta então pra Bridd, para alertar seu povo e juntar um exército para proteger sua vila.
A princípio tudo é muito complicado, o representante da Vila, Maurício é um patife ignorante que não entende nada do que esta acontecendo.
Mas reencontrar sua mãe, e seus amigos queridos, deixam Heron cada vez mais determinado a proteger seu povo. E são pessoas que ele acaba de conhecer, que vieram para Bridd por conta da guerra que agora os cercam de perto, que ele vai encontrar proteção, força e amor.
Um exército é formado, uma batalha será iniciada. Vilas vizinhas se juntam a Bridd para salvar a Grande Ilha.
Eles conseguirão a tão sonhada vitória?


Bruna Lara escreveu uma história maravilhosa. É incrível como ela consegue nos mostrar, que no meio a uma guerra é possível identificar a pureza em cada combatente. Como no meio de uma sangrenta batalha ela conseguiu nos mostrar com uma leveza encantadora o poder do amor, da amizade e da confiança.
Uma batalha que está prestes a ter fim. Um momento de escolhas. Um local absurdo para o amor, mas é ali que floresce um grande romance e onde segredos são desvendados e revelações são feitas.
Nossos mais sinceros Parabéns para a autora dessa grande obra.
Obrigada Bruna, por nos proporcionar tamanha honra nos entregando sua obra para leitura.
Viajar pela Grande Ilha junto com Heron, Alícia, Betânia, Tibelius, Thomas e todos os outros personagens, foi maravilhoso e será algo inesquecível.
Casa de Livro Recomenda!


Titulo: Bridd, As Cartas Não Recebidas
Autora: Bruna Lara
Ano: 2013
Páginas: 237

Boa Leitura.
Casa de Livro.
Karina Belo.


Foi até que, diante de tantos estranhos, o pequeno Heron avistara Alícia, uma jovem de semblante delicado e que irradiava uma intensa graciosidade. Seus longos cabelos dourados eram trançados e chegavam-lhe à cintura, seus olhos eram amendoados, semelhantes aos de seu irmão e emanavam grande doçura que encantavam Heron.



Heron e Sirdigas seguiam decididos, ao encontro da guarda que os esperava. Ao longe, se ouvia com nitidez os urros raivosos de Badú, que já anunciava o princípio da grande batalha.
- VOCÊS PAGARÃO! SAIBAM QUE PAGARÃO.


O momento fúnebre foi quebrado. Para o espanto de todos, um novo som de trombeta irrompeu nos ventos gélidos. Por alguns segundos, a batalha pareceu se interromper e, todos aparentavam ter se esquecido dos embates, enquanto manifestavam olhares curiosos e assustados.
Desta vez, era uma trombeta de som agudo e que vinha da Baixa Floresta. Novas luzes se mostravam no horizonte, novas tochas e, para Bridd, uma nova esperança.
- É GALLADEM! – anunciou Heron com os olhos brilhantes.

Era uma vez um menino,
Que sua casa abandonou
E, por longas milhas nas estradas,
Com seu pai ele cavalgou.
O destino era incerto.
Guiava-se pelas histórias
Outrora contadas por alguém.
E, maravilhado, ele chegou,
Às mágicas terras de Galladem...


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente: