2 de mai de 2016

APRENDENDO A VIVER - Clarice Lispector


Aprendendo a Viver é uma maravilhosa obra, onde Clarice Lispector usou toda a sua imaginação para compor contos emocionantes. 
Contos que estamos resenhando por partes, falando individualmente sobre cada um, em uma resenha que falamos sobre alguns títulos por vez.
Emoção é marca registrada de Clarice Lispector. Seus personagens nos ensinam e nos motivam.

A SURPRESA:

Conto que nos mostra a mudança de nossas vidas. A forma como olhamos para nós mesmos. O quanto é importante que nos sentimos bem com nós mesmos, para que tenhamos uma vida melhor, mais alegre e com surpresas boas.


SUPONDO O ERRADO:

Clarice nos prega um quebra cabeça psicológico, instigando seus leitores a olhar para si mesmo, analisar suas atitudes, identificar seus erros. Tentar fazer tudo ao contrário, para fazer sua vida tornar-se melhor. 



SUPONDO O CERTO: 

Suponhamos o certo é um complemento do conto anterior. Por ter nos feito refletir sobre atitudes, agora nos faz identificar momentos de nossas vidas. Não devemos perder oportunidades. Precisamos agir cada vez mais. 



A EXPERIÊNCIA MAIOR: 

Conto simples em que Clarice Lispector tenta nos passar a importância do amor. Porém um amor único, o amor próprio. 



O USO DO INTELECTO:

Clarice Lispector nos mostra as diferentes formas em que empregamos o uso do nosso intelecto no dia a dia. Porém usá-lo para entender a nós mesmos e saber como lidar com nossos sentimentos. 



REFÚGIO:

Refúgio nos mostra o quanto precisamos de um lugar só nosso, mesmo que em sonho ou imaginação, onde podemos desligar dos problemas. Um lugar em que podemos descansar da correria dos dias. Apenas respirar e nos sentir em paz.


O SONHO:

Clarice Lispector nos mostra que sonhar é preciso. Tiramos ensinamentos, tentamos transpor para a realidade. Uma vida fechada não é saudável, precisamos sair do nosso "mundo" e explorar as possibilidades. 



O QUE EU QUERIA TER SIDO:

Muitas vezes seguimos o que a sociedade nos impõe. Abrimos mão de nossos planos, da nossa felicidade, para fazer algo que não nos dá prazer.
Até que ponto isso é correto?
A autora nos conta a importância de lutarmos pela nossa felicidade, pelo o que acreditamos ser o melhor. 



SENSIBILIDADE INTELIGENTE:

Clarice escreve com uma pureza impressionante neste conto. Nos mostrando que todos somos inteligentes, mas que as vezes precisamos seguir a inteligência de nosso coração e agir usando nossa sensibilidade. 



BRINCAR DE PENSAR: 

A autora, de forma sútil, comenta o quão pouco nossa sociedade pensa. Vivemos em um século em que a informatização tirou boa parte da capacidade do indivíduo. Hoje vivemos na rotina, no piloto automático.
Não precisamos pensar para executar nossas tarefas, já esta tudo gravado em nossa mente. 


Titulo: Aprendendo a Viver - Contos
Autora: Clarice Lispector
Ano: 2004
Páginas: 224
Editora: Rocco

Boa Leitura.
Casa de Livro.
Karina Belo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente: