24 de dez de 2012

Dalia Sofer - SETEMBROS DE SHIRAZ

                                   

Setembros de Shiraz, uma obra que  me surpreendeu. Sabe aquele livro que compramos, pois a capa é bonita ou porque esta com um preço legal? Bem isso o que aconteceu com esse livro para a minha pessoa. Nunca havia lido nada igual, nem sequer ouvido falar de Dalia Sofer, mas quando terminei de ler o primeiro capítulo de Setembros de Shiraz, só consegui dizer, “Minha Nossa!”. Baseado em fatos reais, fatos esses que acontecem na vida da própria autora quando a mesma tinha apenas dez anos, Setembros de Shiraz nos mostra os bastidores de um País tomado pelo radicalismo político e religioso.

Isaac Amin, um judeu que não segue sua religião perfeitamente, é casado com uma das mulheres mais lindas e cobiçadas do Irã. Pai de dois filhos, Isaac se vê obrigado a mandar seu único filho homem  estudar nos Estados Unidos, por medo.

Na esteira da revolução iraniana, o joalheiro Isaac Amin é detido sob a falsa acusação de ser um espião do governo israelense, e tudo piora por ele ser um judeu num país onde o fanatismo islâmico ganha cada vez mais força.

Isaac já pressentia o que iria acontecer, era questão de tempo até o governo ir atrás dele, por isso escondido de sua esposa, ele transferiu boa parte de suas economias para fora do País.

Isaac não sabia quanto tempo passaria preso, o tempo dentro daquela jaula, sob tortura parecia arrastar-se.

Farnaz, esposa de Isaac fica aterrorizada com o desaparecimento de seu marido, e se vê obrigada a conciliar um novo mundo de crueldade e caos com o colapso de todos que eles conheciam antes.

Sozinha na casa, com a filha de nove anos, ela começa a pensar em uma forma de ajudar o marido, eles são ricos, mas Farnaz sabe que dinheiro de nada ajudará nesse momento.    

Ela pensa em pedir ajuda ao irmão de Isaac, mas ele é um irresponsável, e também esta sob a mira dos torturadores. A Irmã de Isaac é uma fútil, só pensa nela mesma, o cunhado é a única salvação.

Ele ajuda até certo ponto, mas a situação é muito mais complicada do que eles possam imaginar.

E enquanto Farnaz luta desesperadamente para ajudar o marido, Isaac passa pelas piores torturas que um homem poderia sofrer.

E a medida que Isaac vai sendo tragado pelo terror da prisão, sua mulher o procura fervorosamente e começa a suspeitar que a empregada da casa está contra a família, agindo como informante da guarda revolucionária.

Mas seria possível?

Farnaz e Isaac à tiraram da rua, ela seria capaz de tamanha traição?

Mas tudo leva a crer que sim, até porque o filho da empregada trabalha pra guarda, e Farnaz também começa a perceber que alguns objetos de valores foram roubados de sua casa.

Com uma informante dentro de sua residência, como conseguirá salvar o marido?

Enquanto isso numa tentativa pueril de interromper a onda de detenções, a filha do casal rouba arquivos de acusados. E quase complica ainda mais a situação dos pais. Pois em uma batida policial a casa é revistada, mas por sorte ou azar, a empregada da casa encontra as pastas antes.

Já o filho de Isaac, morando sozinho em Nova York desde antes da ascensão dos aiatolás, trava sua própria batalha contra o isolamento e a dor. Sem notícias do pai, sem dinheiro, vivendo sem sua amada família, tudo é horrível pra ele.

Agora Farnaz precisará correr contra o tempo para salvar a vida do marido e também tirar sua família da ruína.

Isaac sobreviverá à tamanha tortura?

Como conseguirá viver com as marcas da guerra gravadas em sua carne e em sua mente?

Isaac irá chorar, uma parte dele morrerá naquela maldita prisão, junto com tantos amigos e familiares.

Só existe uma saída para a liberdade. FUGIR!

Fugir de sua antiga vida, de seu país amado, simplesmente pegar a sua família e fugir da dor.

Nesta brilhante estréia literária, Dalia Sofer nos mostra uma narrativa realista, uma verdadeira aula de história, e de vida.

Uma obra de forte apelo sensorial, em que cheiros, ruídos e texturas ganham tratamento literário e enriquecem a leitura.

O que mais me encantou em Setembros de Shiraz, é que a obra explora questões de identidade, alienação, amor e liberdade, e também mostra o apego que sentimos a paisagens e detalhes aparentemente banais do local que chamamos de casa.

Setembros de Shiraz é uma história maravilhosa que chama atenção pela riqueza de detalhes e pela transparência narrativa. Uma verdadeira trama brutal contada com simplicidade.

Casa de Livro recomenda!!

A roda da fortuna é uma coisa maravilhosa.

Qual é a próxima cabeça orgulhosa que a humilde poeira levará?

Ou nem toda a soma da felicidade terrena está à altura de uma mente oprimida por um momento de dor?   

 

Titulo: Setembros de Shiraz

Titulo Original: The Septembers of Shiraz

Autora: Dalia Sofer

Ano: 2007

Páginas: 283

Editora: Rocco 


Boa Leitura


Casa de Livro Blog

Karina Belo 

 

Quando Isaac Amin vê dois homens munidos rifles entrando em sua sala meio-dia quente de outono em Teerã, a primeira coisa que pensa é que não poderá encontrar sua mulher e tua filha para almoçar como prometeu.

 A sala só é iluminada pela lâmpada pendurada no teto. Qualquer coisa poderia acontecer ali, qualquer coisa mesmo... E quem ficaria sabendo? Quantas salas como aquela existem dentro dessa prisão, dessa cidade, desse país? Será que Isaac está numa sala como essa?

Mãe, você sabe que o seu nome extraordinário me amaldiçoou? Que estou aqui dentro desta cela que não serviria nem como chiqueiro, como princípio de gangrena nos pés, quase cego, como o corpo devastado e murcho? Que tipo de prova eu sou?
Meu deus me ajude.


Iranianos fazem protesto em janeiro de 1979
Mas naquele momento ele olha para sua mulher, com quem compartilhou o aprendizado da dor, e para a filha, que dorme em pé. Mais tarde em Istambul, eles se sentarão à beira do Bósforo, espremerão limão no peixe grelhado e se lembrarão do mar Cáspio, imaginando todas as águas que os esperam, em outros lugares.

Foto de 5 de fevereiro de 1979 mostra o aiatolá Ruhollah Khomeini acenando ao chegar Teerã após voltar dos 15 anos de exílio


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente: