12 de mar de 2013

Douglas Adams

 
Douglas Adams, escritor e comediante britânico é o homenageado da Casa de Livro nesta semana, hoje ele completaria 61 anos. Entre seus trabalhos está a série de TV Monty Python's Flying Circus e a saga que inclui O Guia do Mochileiro das Galáxias.


Ele nasceu em Cambridge, em 11 de março de 1952 e morreu em Santa Bárbara, em 11 de maio de 2001.

Douglas Adams escreveu O Guia do Mochileiro das Galáxias, que faz parte de uma saga de cinco livros, que inclui ainda O Restaurante no Fim do Universo, A Vida, o Universo e Tudo Mais, Até logo e Obrigado pelos Peixes e Praticamente Inofensiva.


Os fãs e amigos de Adams o descreveram também como um ativista ambiental, um assumido ateísta radical e amante dos automóveis possantes, câmeras, computadores Macintosh e outros 'apetrechos tecnológicos'. O biólogo Richard Dawkins dedicou-lhe seu livro The God Delusion e nele descreve como Adams compreendeu a teoria da evolução e, tornou-se um ateísta. Adams era um entusiasta de novas tecnologias, tendo escrito sobre email e usenet antes de tornarem-se amplamente conhecidos. Até o fim de sua vida, Adams foi um requisitado professor de tópicos que incluíam ambiente e tecnologia.

Adams iniciou sua carreira como escritor, logo após de se formar em literatura inglesa pela Universidade de Cambridge, em 74, e passar parte da década de 70 viajando como mochileiro pela Europa até a cidade de Istambul, na Turquia. O sucesso vem quando, em 77, Adams conhece Simon Brett, que trabalhava na rádio BBC 4. Juntos os dois decidem produzir um programa humorístico sobre ficção-científica para a rádio. Era o início de "O Guia do Mochileiro das Galáxias".

A obra começou como série radiofônica transmitida pela primeira vez no Reino Unido pela Radio 4, da BBC, em 1978, e mais tarde foi publicada (muito modificada e amplificada) numa Saga de romances em cinco partes.

Os cinco livros trazem um humor escrachado, no qual o autor usa situações hilárias e bizarras para ironizar a política, a burocracia, as pessoas e suas manias.

A Saga divide-se em 5 livros sendo eles:

    The Hitchhiker's Guide to the Galaxy (O Guia do Mochileiro das Galáxias)
    The Restaurant at the end of the Universe (O Restaurante no Fim do Universo)
    Life, the Universe and Everything (A Vida, o Universo e Tudo Mais)
    So long, and thanks for all the fish (Até logo, e Obrigado pelos Peixes)
    Mostly Harmless (Praticamente Inofensiva)

Os cinco foram lançados no Brasil pela Editora Sextante: os três primeiros na época da estréia do filme, o quarto em dezembro de 2005 e o quinto em novembro de 2006.

Em 2005 foi lançado um filme baseado no primeiro livro, que teve Douglas Adams como uma espécie de "produtor honorário", pois ele ajudou no filme mas morreu antes de sua conclusão.

Também se debate se seu último livro, não terminado, The Salmon Of Doubt seria parte dessa série, formando assim uma Saga de seis livros.

Em 2009 Eoin Colfer continuou a saga do Guia com o livro intitulado E Tem Outra Coisa....

***

Frases de Douglas Adams
"Há uma teoria que indica que sempre que qualquer um descobrir exatamente o que, para que e porque o universo está aqui, o mesmo desaparecerá e será substituído imediatamente por algo ainda mais bizarro e inexplicável... Há uma outra teoria que indica que isto já aconteceu."


"Eu posso não ter ido para onde eu pretendia ir, mas eu acho que acabei terminando onde eu pretendia estar."

"Não basta apreciar a beleza de um jardim, sem ter que imaginar que há fadas nele?"

"Sentia que toda minha vida tinha sido uma espécie de sonho. Ás vezes eu me, perguntava de quem era esse sonho e se quem o construiu estava satisfeito."
"A Enciclopédia Galáctica define o amor como algo incrivelmente complicado de se explicar."
"Um número cada vez maior de pessoas acreditava que havia sido um erro terrível da espécie descer das árvores. Algumas diziam que até mesmo subir nas árvores tinha sido uma péssima ideia, e que ninguém jamais deveria ter saído do mar."
 "Você não pode ver o que eu vejo porque vê o que você vê. Nao pode saber o que sei porque sabe o que você sabe. O que vejo e o que sei não podem ser acrescentados ao que você vê e ao que você sabe porque são coisas diferentes. Também não podem substituir o que você vê e o que você sabe porque isso seria substituir você mesmo."
"O melhor é deixar o passado para trás e permitir que o presente avance para o futuro."

"Há um momento em cada alvorecer quando a luz flutua; lá está a possibilidade de mágica. A criação prende sua respiração."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente: