10 de abr de 2013

Matthew Quick - O LADO BOM DA VIDA

O Lado bom da Vida é uma obra impressionante, onde Matthew Quick da vida a personagens bem elaborados que nos cativa e emociona do começo ao fim. Tudo começa quando Pat Peoples tenta se tornar uma pessoa melhor, e começa praticar a ser gentil ao invés de ter razão. Pat é um ex-professor de história. Quando completa trinta e um anos, sua vida vira de cabeça para baixo, ele é colocado em uma clínica para pacientes com instabilidade mental.O que levou Pat ao “lugar ruim” foi um incidente envolvendo sua amada esposa Nikki.Certo dia, já cansado do trabalho, Pat foi para casa louco por um banho e na expectativa de ver os Eagles jogarem. Ele juntamente com seu pai e o irmão eram fanáticos por futebol americano.
Mas quando Pat chega a casa, Nikki estava com outro homem. Ele nunca imaginou que sua esposa seria capaz de traí-lo.
Vamos ser sinceros, ele não era um exemplo de marido. Sempre foi machista, ignorante e nada gentil com Nikki. Pat sempre foi instável, mal humorado, mas nunca deixou de amá-la. Da sua maneira ele ama Nikki mais do que tudo na vida. E agora ela esta tendo um caso, esta com outro na sua casa. E quando Pat tenta matar o amante de sua esposa, seu tormento tem início.
Agora após quatro anos, sua mãe o tira do hospital. Mas para ele parece que se passaram apenas alguns meses. Pat precisa recuperar sua sanidade mental. Tentando recompor o quebra-cabeça de sua memória, passa a morar na casa de seus pais.
Todos estão dispostos a ajudar, mas ele precisa de Nikki, precisa terminar logo com o tempo separados. Porém precisa enfrentar uma realidade que não parece muito promissora. Seu pai não conversa com ele, todas as fotos ,todas as lembranças que ele tinha de Nikki desapareceram da casa de seus pais.
Por conta de todo esse problema, Pat também passou a ser um viciado em exercícios físicos. Ele acha que se perder todos os quilos a mais, Nikki voltará a amá-lo, e serão felizes.
Mas em um jantar na casa de seu melhor amigo Ronnie, ele conhece Tiffany.
Ronnie é casado com Veronica, que nunca gostou muito de Pat, mas que estranhamente o vem tratando muito bem. O convite do jantar foi ideia dela, mas será que ela só quer juntar sua irmã Tiffany com ele?
Tiffany também é mentalmente perturbada. Há pouco tempo perdeu o marido, e isso afetou totalmente a cabeça da garota.
A amizade entre os dois é meio turbulenta. Tiffany também gosta de exercícios físicos e é uma dançarina exemplar.
Juntos passam a correr, diariamente, no começo Pat não gostava de ser seguido por ela, mas vai se acostumando com a presença de sua nova amiga. Tiffany passa a ser uma espécie de fortaleza, nos momentos em que ele esta fraco e quase tendo uma recaída, é o silêncio dela o que guia.
Por outro lado à garota quer mais, ela vem se apaixonado aos poucos por Pat. Ela conhece a história, ela sabe que Nikki nunca voltará, que o tempo separado nunca irá acabar, e fará de tudo para ajudá-lo. Mas o método que ela utilizará, não será dos melhores.
Tiffany faz um trato com Pat, se ele for seu parceiro no concurso de dança, ela o colocará em contato com Nikki. Será o elo entre os dois, entregará cartas de um para o outro. E ele aceita. Mas conforme os dias se passam, e Pat investiga tudo o que ocorreu em sua vida, acaba descobrindo que não passou apenas alguns meses no lugar ruim, e sim mais de quatro anos.
Descobre que perdeu o casamento de seu irmão.
Os problemas, e conquistas de seus pais.
Que perdeu parte de sua vida
E que provavelmente, também perdeu Nikki.
Agora ele precisa se controlar para reorganizar sua história, e encontrar o lado bom da vida.
Tiffany abrirá mão de seu grande amor?
Pat deixará que Tiffany o faça feliz? Ele conseguirá um dia ser feliz?
Matthew Quick constrói tantas situações absurdas, permeadas por sentimentos tão verdadeiros, que é impossível não torcer por um final feliz.
Um livro com uma leitura fácil, rápida e direta.
Difícil não se emocionar com o destino de um homem que apesar das muitas provações, ainda tenta acreditar na esperança e na fidelidade, enquanto trava uma batalha para recuperar sua sanidade mental.
Casa de Livro recomenda!

Você acha que eu sou mais maluco que você?


Titulo: O Lado Bom da Vida
Titulo Original: The Silver Linings Playbook
Autor: Matther Quick
Ano: 2008
Editora: Intrínseca

Boa Leitura.

Casa de Livro Blog!

Karina Belo










Sei que ela disse isso de brincadeira, mas Nikki usaria a pergunta para provar quão malvada Veronica pode ser. Penso que, se Nikki estivesse comigo ao irmos para casa, ficaríamos acordados na cama, conversando, como costumávamos fazer quando estávamos um pouco bêbados. Sentado agora à mesa de Ronnie, tal pensamento me deixa triste e feliz ao mesmo tempo.



- É bom que você esteja indo aos jogos com Jake novamente. Seu irmão sentiu muito a sua falta. Você se dá conta disso, não é? Você precisa ter tempo para dedicar à família, não importa o que aconteça em sua vida, porque Jake e sua mãe precisam de você.
É uma grande ironia ele dizer isso, especialmente porque mal dirigiu a palavra a mim desde que voltei para casa e nunca passa muito tempo comigo, com minha mãe ou com Jake, mas fico feliz por meu pai finalmente estar falando comigo. Todo o tempo que já passei com Jake ou com ele sempre teve a ver com esportes, principalmente com os Eagles, e eu sei que isso é tudo que ele consegue dar emocionalmente.

 

- Sei que o Dr. Timbers lhe contava essa história todos os dias, como parte de sua terapia. É por isso que nunca toquei no assunto. Achei que talvez você fosse falar sobre isso quando estivesse pronto, mas já se passaram quase cinco meses, e agora você está com uma perna quebrada e as coisas parecem ter piorado. Realmente tenho a impressão de que precisamos começar a tentar outras táticas. O que Tiffany sugeriu sobre encerrar o assunto é verdade. Não estou dizendo que os métodos dela foram louváveis, mas você realmente precisa enfrentar o que aconteceu, Pat. Você precisa encerrar esse assunto.

 
Escrevi aquelas cartas na esperança de fazer você colocar um ponto final na sua história, como coloquei na minha através do sexo casual depois que Tommy morreu. Por favor, saiba que só comecei o falso esquema de ser o elo entre vocês depois de estar certa de que Nikki jamais concordaria em revê-lo, sob nenhuma circunstância. Talvez você nunca seja capaz de me perdoar, mas queria que soubesse que tive a melhor das intenções e que ainda o amo, do meu jeito maluco, mas o amo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente: