25 de out de 2013

Gregor: E a Profecia de Sangue (Suzanne Collins)


Mais uma vez iremos viver aventuras ao lado de Gregor e sua turma, e claro nos divertir com as peripécias e gracinhas da incrível, majestosa e lindíssima Boots. Devo dizer aqui, que dentre todos os personagens descritos pela autora nessa maravilhosa saga, Boots é a que mais me encantou e sem dúvidas, ela que dá luz a história.
Gregor E a Profecia de sangue, é o terceiro volume da saga. Onde segredos são revelados e onde descobrimos que na verdade, ninguém é confiável.
Nas duas primeiras idas ao subterrâneo, Gregor caiu sem esperar. No local ele fez amigos, pessoas que estarão para sempre em seu coração. Mas agora, a terceira vez em que ele e Boots são obrigados a voltar para as profundezas, o garoto já esperava por isso.
A Profecia de Sangue vem com o intuito de eliminar todos os seres de sangue-quente do subterrâneo. A única esperança dos habitantes é um guerreiro com força e coragem para ir atrás de uma cura.
Como sabemos, desde o primeiro livro, Gregor foi apontado como guerreiro, um habitante da superfície que nasceu para reinar no subterrâneo. Quando ele e sua irmã mais nova, Boots, caíram pela primeira vez, eles descobriram que seu pai estava ali. O pai dos garotos era um prisioneiro dos roedores, os ratos gigantes. E a primeira profecia girou em torno de salvar o homem e provar que Gregor, era muito mais do que um simples garoto. 

Na segunda profecia, como também já comentamos aqui no blog Casa de Livro. Gregor foi designado a matar Bane um filhote de roedor que estava sendo programado para executar o mal.
A Profecia de Sangue, no entanto, é muito mais pessoal e muito mais dolorosa para Gregor.
Quando o garoto desceu pela terceira vez ao subterrâneo, ele achava que estava sendo chamado apenas para participar de uma reunião. A mãe do garoto fica desorientada e não aceita que ele e Boots volte ao lugar sozinhos, ou seja, ela desce junto aos filhos, até o subterrâneo.
Será que Sandwich já esperava por isso?
Uma peste se originou no subterrâneo. Uma doença que vem afetando todos os sangue-quentes, todos os mamíferos. Muitos de seus amigos já estão infectados. Gregor conhece a Profecia mas ele fica perdido, não consegue entender como poderia ajudar.
Ares, seu vínculo e voador esta quase morrendo. Quando o garoto viu o estado do morcego, ele entendeu que a cura nunca chegaria a tempo.
Mas tudo piorou, quando Grace mãe do Guerreiro, contraiu a peste.
Gregor viu seu mundo desmoronar. A sua mãe, a mulher que sempre batalhou para educá-lo, alimentá-lo, pra cuidar dele e de sua família, estava gravemente doente. E o pior... Poderia não sobreviver.
Ele aceita então, ir atrás da cura. Ele precisa salvar sua mãe.
E mais uma vez Boots e Gregor enfrentam perigos ao lutar ao lado dos habitantes do subterrâneo.
Dessa vez a Profecia informa que eles precisam encontrar uma planta, a única fonte de cura. Mas para tal feito eles precisam enfrentar um jardim carnívoro, e formigas assassinas que querem a todo custo acabar com a vida deles.
Porém em meio a esse turbilhão de acontecimentos, segredos antigos serão revelados.

E pessoas que estavam dadas como mortas, resurgiram para agregar no grupo do Guerreiro, e tentar fazer a diferença entre os doentes.
Gregor conseguirá a cura para os habitantes do subterrâneo?
Ele conseguirá salvar sua mãe?
Boot sobreviverá, tão pequena e indefesa, no meio de uma luta?
Mais uma vez o Guerreiro terá que se manter forte, e cuidar de sua irmã. Liderando uma equipe que pode salvar a vida no subterrâneo da Terra.
Suzanne Collins, novamente nos leva para um mundo mágico. Onde cada elemento e personagem são únicos. Um mundo fascinante que pode existir bem ai, debaixo dos seus pés.



Do sangue quente agora a morte deriva.
Vai roubar do seu corpo a vida,
Marcar a pele e selar a sina.
O subterrâneo virará uma tina.



Titulo: Gregor: E a Profecia de Sangue.
Titulo original: Gregor and the curse of The Warmbloods
Autora: Suzanne Collins
Ano: 2004
Páginas: 334
Editora: Galera

Boa Leitura.

Casa de Livro Blog.

Karina Belo



O pai caiu de joelhos ao pegar a avó do menino. Gregor podia ver a mãe gritando com ele, mas não podia ouvi-la com o barulho dos ratos. Sabendo que não podia ser ouvido também, ele bateu com o punho no vidro, perto dos próprios joelhos, para chamar a atenção de todos para o chão.
Pressionados do lado de fora, babando no vidro ao tentar roê-lo, estavam centenas de ratos.




Gregor olhou para o resto do grupo em busca de uma explicação e se deparou com outra cena enigmática. Os humanos estavam quase todos paralisados como estátuas, como se tivessem visto um fantasma. Vikus tinha o braço ao redor dos ombros de Solovet e, pela primeira vez, Gregor achou que eles pareciam realmente um casal.




- A gente vai aqui? – Boots perguntou ao irmão, confusa.
- Só um pouquinho, Boots, depois você poderá voltar para Temp – respondeu Gregor.
Boots escalou o pescoço de Ripred e o cutucou no topo da cabeça com um dedinho.
- R de rato – anunciou.
- Sim, e M de mordida – respondeu Ripred numa voz cantarolante. – Cuidado para o rato não morder seus dedinhos! – ele bateu os dentes para dar ênfase.
-Ah! – Boots rapidamente voltou para perto do irmão e manteve as mãos perto do próprio corpo.






- Gregor, o que foi? – perguntou a Sra. Cormaci. Ela se sentou numa cadeira diante do menino. – há algo errado, estou vendo.
Gregor mexeu nos cadarços dos tênis, respirou fundo e tomou sua decisão.

-Sra. Cormaci...- começou ele. – Sra. Cormaci... a senhora pode guardar um segredo?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente: