26 de dez de 2014

OS CRIMES DA RUA MORGUE - (Histórias Extraordinárias) - Edgar Allan Poe.


Edgar Allan Poe possui um talento inquestionável.
Suas obras são heranças deixada com carinho para a literatura.
O livro “Histórias Extraordinárias” é recheado com uma seleção de contos encantadores, que envolvem, emociona e arrepia o leitor.
“Os Crimes da Rua Morgue” primeiro conto que compõe a obra, nos leva a um misterioso e complicado caso de assassinatos.
Uma brutalidade sem explicação, que mobilizam e sensibiliza uma cidade por inteira.
Após serem despertados com gritos surreais, os vizinhos da senhora L'Espanaye, foram obrigados a invadir seu apartamento. Algo aterrorizante estava acontecendo com a senhora e sua filha Camila.
Aqueles gritos de tortura eram aterrorizantes, e cheios de dor.
Mas não foi possível impedir o crime. Quando conseguiram arrombar a porta para entrar no local, encontraram uma cena assustadora.
Começou-se então, uma caçada para descobrir os assassinos brutais daquelas duas mulheres.
Dupin, um rapaz inteligente que adora desvendar tais enigmas. Não estava contente com o rumo que as investigações policiais estavam tomando.
Alguma coisa havia passado despercebido. Algum detalhe que ninguém deu importância, e que poderia mudar totalmente o rumo dos acontecimentos.
Ele fez então uma reconstituição dos fatos. Desenhou com perfeição as marcas encontradas nos corpos daquelas mulheres. Descobriu que o assassino não poderia ser humano. A força empregada foi fora do comum.
Dupin passa então a desvendar o caso gradativamente. A solução é algo que ele e nem ninguém poderia imaginar.
Qual será o desfecho dessa história?
Quem foi capaz de realizar um assassinato brutal como esse?
Uma história arrepiante, que todos devem parar e ler.
Casa de Livro Recomenda.


Titulo: Os Crimes da Rua Morgue - Histórias Extraordinárias
Autor: Edgar Allan Poe
Páginas: 317
Editora: Otto Pierre Editores

Boa Leitura.
Casa de Livro.

Karina Belo.


Esta madrugada, pelas três horas, os habitantes do bairro Saint-Roche foram despertados por uma série de gritos assustadores que pareciam vir do quarto andar de uma casa da Rua Morgue ocupada apenas pela senhora L'Espanaye e sua filha Camila L'Espanaye. Depois de alguma demora causada pelos esforços infrutíferos para se abrir, a enorme porta for forçada com uma alavanca e oito ou dez vizinhos entraram acompanhados por dois policiais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente: