24 de mai de 2016

SONHOS E AVENTURAS DE UMA RUA - Nanci de Oliveira Nader


Nanci de Oliveira Nader é uma talentosa autora de aventuras. Suas histórias, infanto-juvenis, encantam do começo ao fim.
"Sonhos e Aventuras de Uma Rua" é uma obra escrita com tamanha leveza em suas palavras, que fica impossível não se emocionar.
A autora nos transporta para um mundo mágico, onde histórias passadas são contadas e lições ensinadas.
O que você faria se a rua onde mora lhe contasse suas histórias?
Nanci conseguiu nos divertir com tamanha faceta. Moradora da cidade de Campinas, nos mostrou as ocultas histórias do lugar. 
Tantas Pessoas. 
Tantos Lugares.
Tantas Vidas.
As avenidas principais da cidade já presenciaram incontáveis acontecimentos. 
Já vivenciou choros, risas e brigas.
Histórias engraçadas e assustadoras.
Contadas por crianças, sentadas em cada esquina. 
Mas o mundo passa por diversas transformações.
A rua é feliz, mas sente falta das crianças brincando.
Hoje o movimento de automóveis é bem maior. Não se escuta mais tantas histórias. 
Porém a rua sente-se completa.
Conheceu a alegria.
Príncipes e Princesas.
Crianças que adoravam brincar de correr.
Conheceu a liberdade.
Uma história recheada de sonhos que todos devem ler. 
Casa de Livro Recomenda. 


O mago percebeu e pensou: Está na hora da transformação. Todo este mundo mudará, será o mundo da alegria, da cor, da amizade. 


Titulo: Sonhos e Aventuras de Uma Rua.
Autora: Nanci de Oliveira Nader.
Ano: 1986
Páginas: 26
Editora: Casa do Engenheiro. 

Boa Leitura. 
Casa de Livro. 
Karina Belo. 



Ficaram bom período sem voltar ao riacho nem sei porque, mas tinham tantas maneiras de se divertir, que creio que se esqueceram.


Não havia perigo se por acaso caíssem. Eu era macia e também poucos carros que corriam sobre mim. Depois do banho, todos se acocoravam à porta da contadeira para ouvir histórias. Eu como sempre, não perdia uma.


O tempo passou, tudo voltou ao normal. Hoje ninguém mais sem lembra daqueles dias, mas as crianças, essas nunca mais esqueceram do dia em que viram a serpente malvada ser aprisionada com tapete, maçã e tudo mais que estava com ela.


Foram-se todas as crianças, suspirando e sonhando em ser a Rosinha ou o príncipe. Eu também queria pelo menos ser a rua do espaço por onde eles viajavam. Mas de qualquer maneira, sou feliz. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente: