10 de ago de 2012

Stephen King - O Apanhador de Sonhos


Boa noite pessoal, vamos enriquecer o blog com mais uma obra do mestre do terror, Stephen King.
Em O Apanhador de Sonhos, tudo começa quando nossos personagens ainda meninos, munidos de sonhos e medos, somaram suas forças tendo como resultado um ato de coragem, marcando-os para sempre. Em um dia totalmente a deriva, eles fazem uma boa ação, e não foi uma simples boa ação, e sim algo de grande impacto, uma grandiosa ação, e  a partir desse dia, tudo iria mudar. Algo diferente iria tornar cada um especial, porém somente no futuro isso seria revelado.
O fato de salvarem Duddits, um garoto especial, portador da síndrome de Down, de adolescentes malfeitores, fez com que eles ganhassem poderes telepáticos conferindo-lhes uma ligação muito forte.
25 anos depois nossos personagens Josney, Henry, Beaver e Pete já adultos, vivem uma outra realidade, com novos medos e anseios, aonde cada um seguiu seu rumo, mas o forte laço que os unem não permitiu que essa amizade terminasse.


Religiosamente ao final de cada ano, aproximadamente um mês antes do Natal, eles se reúnem nas florestas do Maine para aproveitar a temporada aberta de caça.

Durante a caça encontram um forasteiro totalmente desorientado, murmurando frases sem sentido relacionado a luzes que havia visto no céu, e o estranho repetindo isso insistentemente somado a seu semblante de medo, demostra que algo muito ruim está próximo.
Após acolherem o forasteiro uma grande nevasca tomou conta de toda a floresta, é quando eles descobrem que uma força extraterrestre está muito perto de controlar a mente de todos em nosso planeta. E para enfrentar essa invasão alienígena, recorrem mais uma vez à força de seu velho amigo, para lutar por suas vidas.
O Apanhador de Sonhos é um complexo trilher de muito suspense, ação e ficção científica, um terror psicológico e fatal, King traz neste livro o terror em sua forma mais cruel, aquele que não se pode combater sozinho, aonde o leitor irá acompanhar que o vínculo afetivo, e o elo psíquico que gira em torno da misteriosa figura de um quinto amigo, o cativante Duddits, será de grande importância na vida de cada um deles.



Duddits é de fato o apanhador de sonhos vivo, King no livro não traz grandes explicações quanto a isso,  provavelmente não deixou as coisas bem claras, o que faz com que o leitor trabalhe a imaginação, pra muitos é um atrativo adicional.
Nota-se que o grande embate ocorre dentro da cabeça de um personagem, quase que metaforicamente, e a telepatia é uma das armas principais.

Temos também o perturbador personagem Sr. Cinza, que chega a sufocar em certo trecho do livro, aonde o leitor irá torcer para que todo aquele terror termine o quanto antes. Porém a obra peca um pouco no ritmo, fato que King nos compensa em outros títulos de forma gloriosa. Mas o livro não deixa nada a  desejar no quesito terror,  trazendo ao leitor em diversos capítulos, muito sangue e outros atrativos, além de medo e pavor, a obra nos faz embrulhar o estômago.
Iremos contemplar cenas de massacres de alienígenas e rebeliões memoráveis, no melhor estilo do autor, porém a luta telepática de Josney e o Sr. Cinza chega a cansar, a participação de Duddits é de grande importância como já mencionado acima, mas pode causar confusão em alguns leitores, porém não desanimem.  O Apanhador de Sonhos que também ganhou uma versão cinematográfica, é uma obra que vale a pena conferir.



Título: O Apanhador de Sonhos
Título Original: Dreamcatcher
Autor: Stephen King
Páginas:450
Editora: Objetiva

Boa Leitura 

Casa de Livro blog

Sidney Matias


Notas do Autor:

Nunca fui tão grato por escrever quanto durante o tempo em que trabalhei (de 16 de novembro de 1999 a 29 de maio de 2000) em O Apanhador de Sonhos. Sofri um enorme mal-estar físico durante esses seis meses e meio, e o livro me ajudou a suportá-lo. O leitor perceberá que porções desse mal-star físico me perseguiram e integraram a história, mas lembro-me bem mais do alívio sublime que encontramos em sonhos 
vívidos.

Stephen King


Extras:

Para facilitar, o leitor irá apreciar no texto abaixo, algo que tem uma correlação com a obra de King.  Nota-se que existe uma lenda por traz do tema principal do livro.
  


Um velho xamã Sioux (do sudoeste norte-americano) subiu no topo de uma montanha para ter uma visão. O grande espírito mágico Iktohmi, apareceu na forma de uma aranha e se comunicou usando a linguagem sagrada. A aranha (Iktohmi ) tomou das mãos do xamã um aro que ele trazia e começou a tecer uma teia com as oferendas que estavam com ele -plumas, crinas de cavalo e sementes. Enquanto tecia, o espírito falou sobre os ciclos da vida, desde o nascimento até a morte e sobre as forças boas e más que atuam em nós, em cada uma dessas fases.
Dizia ele: Se escutas as forças boas, elas te guiarão na direção correta e trarão a harmonia da natureza. Do contrário, levarão a direção errada causando dor e infortúnio.
Quando parou de tecer, o espírito mágico devolveu ao xamã o aro com uma teia ao centro e disse: No centro que está a teia, representa o ciclo da vida. Utiliza para ajudar o teu povo a alcançar os objetivos fazendo o bom uso dos sonhos, idéias e visões. Se você crê em algum grande espírito, a teia filtrará teus sonhos e visões, porque eles vem de um lugar chamado espírito do mundo que ocupa o ar da noite, com os sonhos bons e maus.
Terminou dizendo:
O apanhador de sonhos deve sempre estar pendurado para que a teia se mova livremente e consiga apanhar os sonhos que ainda estão no ar. Os sonhos bons sabem o caminho e deslizam suavemente pelas plumas e sementes até alcançar quem está dormindo. Os pesadelos ficarão presos no círculo central da teia até que nasça o sol - momento que estas energias negativas morrem com a primeira luz do dia.
Para os Sioux, o apanhador dos sonhos sustenta as linhas do destino.

Um comentário:

  1. Até agora eu não entendi o onde estava ou o que era o senhor cinza.

    ResponderExcluir

Comente: