5 de out de 2012

Hilary Duff - DEVOÇÃO

                                                                               
Pois é, vamos comentar um pouco hoje sobre o segundo volume da trilogia Elixir. Pra quem leu a resenha aqui na Casa de Livro, ou teve a oportunidade de ler o livro Elixir, já sabe que se trata de um romance tumultuado, marcado pela magia negra.
Um triângulo amoroso de anos, décadas e séculos. Clea, Sage e Ben tem suas vidas marcadas por tragédias.
Só relembrando um pouco então sobre Elixir, onde Clea encontra Sage no Rio de Janeiro e tudo começa, ela é caçada por gangues que acreditam e tentam desesperadamente recuperar o Elixir da Vida, o que eles mais desejam é ter a vida Eterna. Mas o tal Elixir é Sage, pois ele bebeu do líquido que pode transformar uma pessoa em imortal, e agora após décadas a sua vida sempre se cruza com Clea.
Garota rica e linda, filha de uma senadora e de um médico que tinha como hobby pesquisar sobre o Elixir da vida, Clea que já foi Delia e Anneline e muitas outras se vê agora novamente envolvida com Sage. Mas e Ben, o que ele representa? Em todas as vidas de Clea ele era um namorado louco, ou um vilão que só queria acabar com o romance dela e de Sage, mas desta vez ele é Ben, apenas Ben seu melhor amigo, uma pessoa que ela pode confiar sempre... Mas porque ele sempre provoca a morte dela? Ben não deseja isso, mas é inevitável é o destino, e em Elixir novamente Sage foi capturado pelos Redentores da vida Eterna, uma gangue que luta pela imortalidade, e tudo por culpa de seu melhor amigo.
Agora tudo volta novamente, eles não estão mais no Rio de Janeiro, quando Sage foi sequestrado Clea jurou que nunca mais conversaria com Ben. Ele tentou de todas as formas, aliás, sempre foram amigos, melhores amigos, como Clea pode tratá-lo assim?
Ela esta focada em descobrir onde Sage se encontra, se esta sendo maltratado, se esta morto ou se esta vivo.
Mas tudo muda quando Clea é levada, em seus sonhos, para um lugar obscuro onde seu grande amor esta sendo torturado.
Ela precisa entender tudo o que esta acontecendo, mas sozinha é impossível.  Então ela descobre que Sage não foi o único que tomou o Elixir da Vida, uma família toda já havia experimentado do líquido, até mesmo antes dele. E agora eles estão sofrendo com consequências bizarras.
A família de Amélia, garota que tomou o Elixir quando tinha sete anos de idade, descobre que quando se passa muitos anos, como dois mil e quinhentos anos. O Elixir vai perdendo a sua forma, ele continua mantendo você vivo, porém em estado vegetativo.
A mãe de Amélia, Petra culpa sua filha por tudo o que esta acontecendo, ela não sente mais o seu corpo, ela não tem mais equilíbrio, e tudo é culpa da menina. Se ela não tivesse tomado o Elixir nada disso estaria acontecendo, eles teriam uma vida normal e feliz.
Mas ainda existe uma forma de reverter tudo isso, eles precisam fazer uma cerimônia.
Sage será sacrificado, ele sangrará para que o Elixir da vida saia de seu corpo e a família de Amélia beba e volte a seu corpo físico.
Mas enquanto estavam fora de sua forma física, conseguiram aprender alguns truques para continuarem vivendo, e se comunicando com os seres mortais, muito raramente em suas formas físicas, claro, isso os deixaria muito fraco, mas principalmente Amélia e Petra conseguiam entrar na mente das pessoas para manipular e torturar.
No início tudo era muito novo para Amélia, é claro que ela queria sua vida de volta, ela deseja mais que tudo voltar a ser e viver feliz com sua família, mas ela nunca imaginou que para isso uma pessoa teria que ser sacrificada, ainda mais uma pessoa como Sage, e ela também não sabia que sua família havia combinado com os redentores da vida eterna que se eles fizessem a cerimônia também seriam imortais.
Mas eles não querem isso para o bem, Amélia descobriu e ouviu todas as crueldades que os mesmos pensavam em fazer. Ela precisava dar um jeito nisso, ela precisa ajudar Clea a encontrar Sage. 
Mas como?
Porém o tempo esta passando, Sage esta sequestrado, torturado, e sendo drogado por uma atriz, para que ele possa aceitar a romper os laços com Clea. A cerimônia não pode ser concluída se ele ainda estiver ligado a ela.
Em Devoted a luta é travada entre Amélia e sua mãe Petra.
Petra leva Clea para ver as maiores crueldades, Sage se envolvendo com outra mulher. Sage se deitando com outra mulher. Sage se esquecendo dela.
Já Amélia conversa com Clea, ela explica tudo o que esta acontecendo, e consegue fazer com que a garota se comunique com seu grande amor.
Mas as coisas não serão assim tão fáceis, seus passos estão sendo monitorados, Amélia corre risco, Clea corre risco e Sage...já esta quase morto. A única pessoa que pode ajudá-las é Ben.
Clea precisa agora passar por cima do seu orgulho e aceitar que Ben a ajude a encontrar o amor de sua vida.
Mas será que Sage irá sobreviver?
Amélia deixa pistas, ela entra na mente de Ben e o ajuda a se ligar em Sage para que possa descobrir como ajudar.
Só existe uma maneira, uma única chance de salvar Sage. Pedindo ajuda à Vingança Maldita. Mas como? Eles também desejam o Elixir, para quebrar uma maldição antiga.
Mas é a única chance de Clea, assim ela e Ben juntamente com os soldados da Vingança Maldita entram em confronto com os Redentores da Vida Eterna e com as família de Amélia para salvar Sage.
Mas o tempo é curto, a adaga esta preparada, e o amor de sua vida aceitou romper os laços eternos com ela.
Após muito lutar, após quase morrer...Sage ainda estará vivo?
Clea conseguirá salvar seu grande amor?
E Ben, ele ainda ama Clea?
Ajudará a salvar Sage, correndo assim o risco de perdê-la para sempre?
Devoted foi escrito pela multitalentosa Hilary Duff, a continuação de Elixir esta mais emocionante, com reviravoltas incríveis.
Os personagens são descritos com uma suavidade intensa, é impossível não se identificar com pelo menos um deles, e o romance é detalhado na medida certa.
Vale muito, muito a pena ler. Agora vamos ficar esperando ansiosamente pelo terceiro volume. Casa de Livro recomenda!



O Amor não consiste em olhar um para o outro, mas para frente, Juntos na mesma direção.


Titulo: Devoção
Titulo Original: Devoted
Autora: Hilary Duff
Ano: 2012
Páginas: 317
Editora: Modera ID

Ajoelhei-me e pus as flores em cima do memorial que tinha montado. As pedras grandes pareciam uma cruz, mas fiz aquilo pensando em um caduceu, o símbolo da medicina, a profissão do meu pai. Coloquei o buquê ao lado da pedra maior, bem embaixo do cola com uma íris de prata que ele tinha me dado quando eu era menor. Antes eu usava esse colar o tempo todo, mas agora preferia deixa-lo ali.

Acabei falando mais do que devia. Eu não sabia quem eram aquelas pessoas, se eram os Redentores da Vida Eterna, que tinham tirado Sage de mim não Japão, ou a Vingança Maldita, o outro grupo que queria destruí-lo. Eu só sabia que primeira vez, depois de várias semanas estava prestes a conseguir alguma informação concreta, e faria o que fosse preciso para descobrir o máximo possível.
... Naquela noite no Rio. Logo antes de o sol nascer. A gente tinha varado a noite acordado e estava dançando junto. Aí você me segurou daquele jeito, e a única coisa que estava conseguindo ver era você. E foi como se tudo tivesse mudado naquela hora, e mais do que tudo, eu só queria você...
Enquanto minha mãe estava prestes a levar a tigela de prata até os lábios do primeiro ávido Redentor, concentrei toda a energia que ainda havia em mim, e me imaginei como um turbulento mar de armas, cortando, dilacerando e destruindo tudo no meu caminho.
Em seguida, usei todas as minhas forças e lancei isso contra as mentes dos três.
O corpo de Nico se levantou cambaleante, mas vivo, sem dúvida alguma. Ele olhou para a própria barriga com um ar intrigado, como se estivesse sentindo um inseto estranho se revirar ali dentro. Ele ergueu a camisa...revelando a pele intacta.
Ele abaixou a camisa e então olhou para os lados. Viu Ben e o analisou de cima a baixo.
Em seguida se virou para mim. Ele inclinou a cabeça de lado e franziu a testa, como se estivesse tentando entender algo que deveria saber, mas que não parecia fazer muito sentido.
- Clea? – perguntou ele.
- Sim – murmurei.
- Sou eu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente: