3 de mar de 2013

Stephen King - OS OLHOS DO DRAGÃO



OS OLHOS DO DRAGÃO

Olá a todos os leitores da Casa de Livro, Blog!
Iremos comentar agora sobre uma obra mágica do autor Stephen King.
Sabe aquela história que não é possível parar de ler, de tão incrível que é? Estamos falando dessa história. É impossível parar de virar as páginas.
Estamos no Reino de Delain, onde vive o Rei Roland.
Roland sempre foi um bom homem, um pouco medroso, inseguro, mas um bom homem, e um excelente caçador.
Roland assumiu o trono como Rei, já tinha seus cinquenta anos, não era casado e não tinha herdeiros, mesmo sabendo que era necessário. Mas o Rei não se interessava por mulheres e muito menos por sexo.
Mas quando assumiu o trono, ganhou também um conselheiro, Flagg o mago.
Flagg era um bruxo, malvado, que só deseja vingança e morte. Há muito tempo ele esta no Reino de Delain, há muito tempo ele é conselheiro do Rei. Flagg quer destruir o reino, ele precisa de um Rei fraco.
O mago considera Roland fraco, mas se surpreende. Roland pode até ser fraco, mas ele é bom e nunca vai prejudicar o seu povo.
O Rei Roland se casa com Sasha, uma menina de dezessete anos. Ele não gosta de mulheres, mas passa a amar sua rainha, por ela ser inocente e determinada.
Sasha deixará Flagg louco, pois ela é ainda mais justa e bondosa que seu marido!
Como o bruxo conseguirá fazer a guerra que tanto deseja?
Roland e Sasha tiveram dois filhos, mesmo o Rei quase não visitando o quarto de sua esposa, ele conseguiu ter dois herdeiros.
Quando Peter, o filho mais velho e futuro rei nasceu, Flagg deu início ao seu plano para derrotar o reino de Delain.
Mas Peter sempre foi muito amado pelos pais. Roland seria capaz de tudo por aquele garoto. E Sasha ensinou o menino a ser bondoso fiel e honrado. Ele seria um grande rei.
E Peter não decepcionou o seu povo, os anos se passavam e ele ficava cada vez mais forte, bondoso, educado e assim como sua mãe, Lindo!
Para Flagg isso tudo era uma maldição, contra Peter ele nunca conseguiria lutar.
Foi então que nasceu Thomas. Flagg deu um jeito de Sasha morrer durante o parto. O garoto mais novo era idêntico ao pai, e muito fraco.
Thomas não era um garoto mal, mas tinha ciúmes de Peter, e achava que seu pai não gostava dele.
Seria possível?


Quando estamos lendo o livro, confesso que da até pena de Thomas. Porém para entender o porquê, vocês precisam realmente ler a obra.
Flagg se aproximou de Thomas, foi gentil com ele. Mostrou mistérios e passagens secretas do castelo e a cada dia colocava ele mais e mais contra o pai e o irmão.
Agora Flagg tinha Thomas sob seu comando, ele precisa acabar com Roland e com Peter, para que o príncipe seja coroado Rei de Delain.
O bruxo sabe que todas as noites Peter leva um cálice de vinho para seu pai, e ele irá envenená-lo.
 Peter é condenado pela morte de seu próprio pai, porém por ser da realeza ele não pode ser morto, então irá viver trancado em uma torre pelo resto da vida.
Thomas é coroado Rei e Flagg continua sendo seu conselheiro.
Mas a maldade do mago o deixou cego, Thomas pode ser fraco, mas ele sabe da verdade.
Quando Flagg brincava com o príncipe Thomas, ele mostrou uma entrada secreta onde era possível espiar Roland.
E naquela noite Thomas estava espiando, pelos olhos do dragão que seu pai matou, ele viu que foi Flagg, ele sabe quem o bruxo é.
Peter também sabe a verdade, ele tem amigos que estão dispostos a ajudá-lo.
O verdadeiro rei tem um plano, não importa quanto tempo passe, não importa o quanto Delain sofra, Peter irá voltar, derrotará Flagg e tomará o que é seu por direito.
Peter conseguirá fugir?
Conseguirá derrotar o mago Flagg?
Thomas deixará tudo para ajudar seu irmão?
Uma obra incrível onde Stephen King utiliza seu talento para criar uma atmosfera mágica e fascinante, numa narrativa que encanta e envolve o leitor como um conto de fadas.

 
Se Flagg vai matar você, deixe que ELE mate! Não se mate para ele.

 

Titulo: Os olhos do dragão.
Titulo Original: The Eyes of the dragom
Autor: Stephen King
Ano: 1987
Páginas: 439
Editor: Objetiva.

Boa Leitura

Casa
de Livro Blog

Karina Belo



Os Reis crescem e ficam enormes, e é por isso que têm de ter muito cuidado, porque uma pessoa muito grande pode esmagar outros menores com os pés, simplesmente andando, ou se virando, ou sentando de repente no lugar errado. Os maus reis fazem isso muitas vezes. Acho que mesmo os bons reis não conseguem evitar isso vez por outra.



Enquanto Peter falava, o guarda foi empalidecendo mais e mais, porque via que ele falava a verdade. Mas não era o único motivo da sua palidez. Quando os companheiros lhe contaram que o príncipe fora apanhado em flagrante delito, ele tinha acreditado, tinha querido acreditar, mas agora duvidava. Peter não parecia nem falava como um culpado.


- Peter, depois de ler destrua isso.
Não acredito que você tenha feito aquilo. Estou certo de que outros pensam como eu. Continuo seu amigo. Amo-o como sempre. Dennis também acredita em você. Se puder ser útil, entre em contato comigo por intermédio de Peyna. Conserve sua coragem.


Eu farei a minha tentativa sob o manto da noite e sob o manto da tempestade, pensou. Haverá até um bocado de neve para amortecer a minha queda. A essa ideia Peter teve de sorrir, de qualquer modo, dez centímetros de neve fofa, pulverizada, entre ele e o calçamento de pouco valeriam.
Ou a corda perigosamente fina aguentaria...ou arrebentaria. Supondo que aguentasse, haveria a queda final. E suas pernas aguentariam o impacto...ou não.

Um comentário:

Comente: