22 de ago de 2015

BARBA AZUL – Charles Perrault



Charles Perrault é um dos maiores nomes da literatura francesa.
Todos já leram, ou ouviram falar, de Chapéuzinho Vermelho, Bela Adormecida, Gatos de Bota e muitas outras histórias que fizeram parte da nossa infância.
Barba Azul” que iremos comentar agora, nos relata uma nova faceta dos “contos de fadas”, uma versão muito mais cruel.
Perrault usou todo o seu talento para nos deixar como herança histórias espetaculares.
Barba Azul era um homem rico e poderoso. Dono dos mais suntuosos palácios, ouro e muitas jóias, era admirado e temido por todos.
Mas apesar de toda a sua riqueza, era um homem solitário e infeliz. Considerava-se feito, sabia que era assustador aos olhos das pessoas, por conta de sua barba, de coloração natural, azul.


Casou-se algumas vezes, com mulher que foram obrigadas, mas ninguém entendia o que acontecia a suas esposas.
Todas desapareceram misteriosamente?
Teriam elas fugido de seu destino?
Barba Azul estava decidido a não mais ficar sozinho, e pediu para que uma simples senhora, lhe concedesse uma de suas filhas para com ele casar.
As garotas ficaram atormentadas, ele era assustador e misterioso demais.
Porém o nobre estava disposto a conquistar uma delas.
Festas foram celebradas em sua casa de campo, as meninas podiam convidar a família e também seus amigos.


A filha mais nova achou que Barba Azul não era assim tão ruim. Mas após o casamento ser celebrado, seu inferno iniciou-se.
Ele era um bom marido a princípio. Mas as proibições era tantas, que a curiosidade estava matando-a.
A jovem senhora decidiu desobedecer as ordens de seu marido.
Não levava tão a sério todas aquelas ameaças.
Mas quando abriu o quarto do palácio, cujo não tinha permissão, presenciou o horror e a crueldade nos quatro cantos daquele espaço.
Ela estava perdida.
O que será o segredo de Barba Azul?
O que de tão ruim ele escondia?
Qual será o destino dessa pobre mulher?
Um contro encantador, que todos devem ler.
Casa de Livro Recomenda.


Vá a qualquer lugar do palácio. Mas proíbo-lhe terminantemente de entrar naquele quartinho e, se abrir nem que seja uma fresta da porta, nada irá protegê-la da minha ira.



Titulo: Barba Azul.
Titulo Original: La Barbe‬-Bleue
Autor: Charles Perrault
Ano: 1697
Páginas: 13
Editora: Zahar

Boa Leitura.
Casa de Livro.

Karina Belo.




Em prantos a pobre mulher se atirou aos pés do marido, chorando e implorando perdão, jurando arrependimento genuíno por tê-lo desobedecido. O seu sofrimento teria comovido um coração de Pedra, mas o coração de Barba azul era mais rigoroso do que um rochedo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente: