5 de ago de 2015

O SILÊNCIO DAS ASAS – (Série - Crônicas das Flores Noturnas – Livro 1) – Ton Adalclê.


O Blog Casa de Livro tem a honra de apresentar uma obra escrita por um jovem brasileiro.
Ton Adalclê é autor da série “Crônicas das Flores Noturnas”, cada volume, pequeno, nos leva para uma história grandiosa.
O Primeiro volume “O Silêncio das Asas” nos apresenta Duck Johnson.
Duck é um garoto sensível e incrivelmente inteligente.
Aos seus doze anos de idade ele luta para descobrir a sua verdadeira identidade.
Não consegue entender o porque é tão diferente de seus amigos.
Roger é seu pai de criação, ele conta que a mãe de Duck apareceu praticamente morta em sua fazenda, e pediu para que ele e sua esposa tomassem conta do pequeno menino.
Roger cuidava dele e de Alef, seu irmão, sozinho.
As coisas não eram tão felizes na casa de Duck, ele sofria com a indiferença de Roger. Com a falta de carinho e atenção que lhe machucavam mais que tudo.


Na escola as zoações eram sem fim.
Sofria um preconceito sem fim, por conta de sua aparência.
Apenas Enzo era seu amigo, alguém que poderia contar, em todo o mundo.
Mas Duck passou a ter algumas lembranças de sua verdadeira vida. E ao encontrar uma flor misteriosa, passou a entender um mundo, que até então era desconhecido.
Lubbus é um mundo que foi separado da Terra.
Alguns de seus habitantes ficaram perdidos no mundo humano. A mãe de Duck foi uma delas.
Agora conhecendo essa nova realidade, o garoto passará a entender a sua verdadeira identidade. E terá que fazer escolhas que mudará sua vida para sempre.
Duck continuará vivendo com os humanos?
Ou irá deixar suas asas dominarem o seu ser?
Uma história encantadora e mágica , que todos devem ler.
Casa de Livro Recomenda. 


Até que uma flor Lubbus torne a existir, permanecerei neste lugar.

Titulo: O Silêncio das Asas - Crônicas das Flores Noturnas
Autor: Ton Adalclê.
Ano: 2013
Páginas: 60

Boa Leitura.
Casa de Livro. 

Karina Belo.


Existem mundos onde se encaixará. Você pode procurá-los, pois existem milhões de maneiras para se chegar até eles. Mundos que estão te aguardando numa genuína paciência. Basta apenas coragem e disposição para abrir as enferrujadas portas que os aprisionam.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente: