29 de jul de 2013

AMOR FORA DE HORA – KATARINA MAZETTI

A sueca Katarina Mazetti nos escreveu um romance peculiar. Um livro que deveria ter mais reconhecimento e divulgação, principalmente aqui no Brasil.
Uma história de amor com uma sutileza incrível, uma extraordinária leveza em sua escrita, e como palco, um lugar impossível para o encontro perfeito.
Desirée é uma jovem mulher, amante dos livros. Trabalha na sessão de livros infantis na biblioteca da cidade, e se diverte loucamente com as crianças.

Porém recentemente ela perdeu seu marido em um acidente de carro. Foi então que ela passou a ir regularmente até ao cemitério. Passou então a ver frequentemente um rapaz que visita o túmulo ao lado, cuja aparência a irrita tanto quanto a lápide sem charme onde ele coloca flores.
Benny é o jovem rapaz. Ele mora no interior e é fazendeiro. Viaja quase uma hora de carro para cuidar e visitar o local onde seus pais estão enterrados.

Benny é um homem simples, passou a vida cuidando de seus pais e ajudando na fazenda. Hoje ele comanda sozinho toda a sua terra. Sem sua mãe para ajudar em casa, ele não tem tempo nem para se alimentar adequadamente, e roupas ele só compra por um catálogo. Por isso sua aparência não é das melhores.
Ele também se sente incomodado cada vez que encontra sua vizinha de túmulo, sempre vestida como se fosse a um evento, com sua pose esnobe, seu chapéu de feltro e um pequeno caderno à mão.
Mas quando conversam pela primeira vez, todo o sentimento mudou dentro deles. Na ocasião era aniversário de Desirée, e ele fez de tudo para agradá-la, comprou vários presentes, todos simples, mas o carinho ali representado a encantou profundamente.
As diferenças entre dos dois, eram visíveis.
Benny gostava de um churrasco sangrento e gorduroso. Desirée gostava de carne, mas já era mais adepta ao vegetarianismo.
Ela gostava da cidade, livros, ópera e amava seu trabalho.
Ele gostava do campo, só lia sobre agricultura e amava futebol e cerveja.

Mas mesmo com todas as diferenças, a atração entre os dois era palpável.
Porém mesmo eles adiando o inevitável, eles precisam conversar e seriamente.
As brigas agora se tornaram frequentes, Benny não suporta mais esse relacionamento, eles precisam se decidir.
Desirée precisa dele, também não esta mais aguentando essa situação. Mas ela é diferente, e não conseguiria mudar.
Agora eles precisam conversar.
Benny toma então a iniciativa. Ele quer alguém que possa ter uma vida ao seu lado, que cuide da casa, dos filhos e que trabalhe com ele na fazenda.
Desirée quer um homem fino, que comente sobre os melhores livros com ela, que possa passear e viajar com ela e os filhos, e que aceite o seu trabalho.
Quem irá se adaptar a vida do outro?
Quem irá ceder para que possam ser feliz?
Qual será o desfecho dessa história de amor?
A magia desse livro é impressionante.
A autora nos conta a história de duas maneiras distintas, pois cada capítulo é contado por um dos personagens. É possível sentir o mesmo que Desirée e depois provar dos sentimentos de Benny na mesma situação. Sentimos as imperfeições e os medos de cada um de uma maneira única.
Esse é o mais belo romance sobre um amor de verão, o mais divertido, o mais curioso, que não dá para parar de ler.
Casa de Livro Recomenda!


Dispostos, pelos bosques vagamos, e logo pescamos na esperança de um verão próximo. Bem sabemos: sempre a primavera irá chegar se juntos, o inverno não deixar entrar.



Titulo: Amor Fora de Hora.
Titulo Original: Grabben I Graven Bredvid.
Autora: Katarina Mazetti.
Ano: 2011.
Páginas: 174.
Editora: Lua de Papel.

Boa Leitura.

Casa de Livro Blog.

Karina Belo.



O que vejo diante de mim é inacreditavelmente estúpido, mas de repente, percebo que estou sentado ali, fitando-a e rindo largamente. Ela me lança de novo um olhar, e antes que eu me recomponha, ela sorri de volta!


Eu tentava pensar em mim fazendo parte de sua vida. Mas não veio imagem alguma. Eu não contava com tal choque cultural, na casa de um homem sueco quase da minha idade que morava a quarenta quilômetros de distância. Provavelmente, eu poderia me dar melhor com um muçulmano praticante.

 
E se eu vender a fazenda, se não for mais o Benny da fazenda Rönn, quem serei então?
Eu gosto de ter diesel embaixo da unha, uma boa sala de máquinas e um jato de alta pressão, eu quero assinar A Vaca Leiteira e os classificados da revista do agricultor e quero ter dois tratores, uma enfardadeira, uma fertilizadora e um guindaste! Até que um oficial de justiça venha e solicite um leilão obrigatório.
  


- Eu não quero os seus conselhos, apenas outro olhar. Quero olhos de Lince como os seus. O que você quis dizer quando me disse que Benny ou é o cara totalmente errado para mim ou a minha única possibilidade?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente: