7 de set de 2014

AÊ!! UMA HISTÓRIA DE PRIMEIRO AMOR - Sérgio Paulo Braga.


Mais uma história incrível, que nós da Casa de Livro tivemos a honra de receber, através do autor Sérgio Paulo Braga.
Sérgio soube explorar assuntos distintos para compor um romance, ou melhor, um primeiro romance de uma forma maravilhosa.
Um livro gostoso, divertido, encantador de se ler. Uma história que nos faz voltar aos tempos de escola, nos lembrar das bagunças com nossos colegas, e de nossos paqueras.
Aê! Uma História de Primeiro Amor nos conta a história de Gabriela, uma garota divertida e totalmente apaixonada pelo seu grande amigo Ernesto, mais conhecido como Che.
Em um amor adolescente, Sérgio conseguiu de uma forma leve e pura, colocar assuntos sérios e que devem ser questionados pela nossa sociedade.
Como o abuso político, os problemas da saúde, educação e racismo.
Mas todos sabem que o primeiro amor sempre é o mais lindo, o mais incrível e intenso. E com Gabriela e Che não seria diferente.
Com 15 anos e descobrindo o amor, os sentimentos que estão crescendo em seu coração, os dois passam a se importar cada vez mais um com o outro.


Gabriela é menina tímida, mas que se encanta a cada dia que passa com seu amigo Che. A forma como ele luta para mudar os pensamentos dos amigos, para fazer com que eles olhem para o próximo sem preconceito.
Che é um menino especial, que sempre irá estar presente para ajudar a todos, em qualquer aspecto. E que ela sabe que sempre estará ao seu lado.
Mas seria apenas como amigo?
As coisas começam a tomar um rumo diferente, quando são obrigados a realizar um trabalho escolar juntos.
Infelizmente para alguns, mas felizmente para Gabi. No sorteio ela foi designada a ser par de Che.
Passaram então há conviver mais tempo juntos, fora dos olhos atentos dos amigos. Fora do ciúme das meninas que também adoravam o garoto. E fora das investidas grotescas de Mau, que era apaixonado por Gabi.
Nas reuniões que faziam juntos na casa deles, Gabi passou a perceber certo brilho no olhar de Che, sempre que estavam juntos.
Ela passou a se encantar mais com ele, descobriu que as qualidades daquele garoto simples, eram tantas que não poderiam ser contadas.
Eles estavam completamente apaixonados um pelo outro.
Mas existem as inseguranças. Eram tão jovens, tão ávidos a lutar por seus ideais, para mostrar o seu valor a sociedade.
Seria forte o bastante para conseguir manter um relacionamento saudável? Sem deixar que as infantilidades dos amigos interferissem?
Uma grande tragédia aconteceu na vida de Che, um acontecimento que o deixará ainda mais ligado em Gabi. Que mostrará a ela, que ele também tem seus medos, e que também precisa dela, ao seu lado.
Um amor puro, verdadeiro e recíproco.
Que no meio de tantas turbulências e acontecimentos escolares, se manterá forte, vivo.


Sérgio conseguiu levar escrever uma história tão magnífica, que é impossível não se ver nos personagens, não se identificar com alguns acontecimentos ali descritos.
Agradecemos a honra, e a confiança que o autor Sérgio depositou em nós, presenteando-nos com um exemplar de sua obra.
Parabéns Sérgio, pela maravilhosa história.
Gabriela e Che, um amor jovem mais que pode ser eterno.
Eles irão conseguir viver esse amor?

Podia dar certo, mas também podia dar errado. O que fazer? Arriscar ou não? Deixar-se levar ou evitar?

Titulo: Aê! Uma História de Primeiro Amor
Autor: Sérgio Paulo Braga
Ano: 2014
Páginas: 200
Editora: Chiado

Boa Leitura
Casa de Livro

Karina Belo.



Ela buscava em seu corpo algum sinal deixado pela escuridão ao mesmo tempo em que tentava compreender aquela experiência desagradável e, ao mesmo tempo interessante, ou melhor, intrigante.

 


Apesar do susto dos pesadelos e das ligações que fazia entre eles e seus medos, Gabriela não conseguia relacionar aquela experiência ruim ao medo de dormir sozinha e de escuro. Havia algo mais no ar, algo que temia e de que não tinha consciência – algo que ela precisava descobrir para enfrentar e, de preferência, superar.

 

Nos momentos em que seus olhos se encontraram com os dele, sempre verdes, francos e cheios de vida, o coração batia mais acelerado e acelerava ainda mais quando notava que eles continuavam fixos nos seus. Será que a atração que sentia por Che era recíproco?

 


Gabriela o amava ou não? Ele a amava ou apenas estava interessado nela? Ela corresponderia ás expectativas dele? Ele era tudo aquilo que imaginava ou a decepcionaria?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente: