25 de ago de 2013

A GAROTA DO DIQUE – Um Conto de Fadas Sombrio – (G Norman Lippert)

A Garota do Dique, uma história cativante criada e ilustrada por G Norman Lippert, me surpreendeu por seu tema obscuro e por seus detalhes em magia que prendem o leitor do começo ao fim.
Petra Morgansteern é uma garota simples, que perdeu os pais muito nova. Criada pelo seu avô Warren, ela teve todos os cuidados necessários, mas sempre sentiu falta de uma mãe para conversar.
Os Morgansteern eram magos, feiticeiros, bruxos. E com Petra não foi diferente, ainda pequena ela foi descobrindo todos os seus dons e poderes.
Warren sempre esteve ao lado de sua neta, orientando-a e ajudando a mesma com suas dúvidas sobre seu lado mágico. Mas quando ele conheceu Fílis, uma mulher viúva assim como ele e com uma filha recém-nascida, o tormento de Petra começou.
Fílis não aceitava a magia, em sua concepção, Petra era uma bruxa, e ela não queria a garota perto de Isabela, sua filha.
E a mulher também obrigou Warren a abdicar de todos os seus poderes.
Petra achou tudo injusto, mas ela era apenas uma criança, e se seu avô estava apaixonado por aquela mulher, ela não poderia impedi-lo de fazer algo de sua própria escolha.
Agora então, ela sozinha. Petra acaba indo estudar numa escola para bruxos, onde se desenvolve, e descobre que é ainda mais poderosa do que imaginava. E que ela também tem a possibilidade de trazer seus pais de volta para o mundo humano.
Mas como isso seria possível?
Petra depois de anos, já uma mulher formada, decide voltar para a fazenda de seu avô. Ela sabe que tem algo errado com Fílis, e irá descobrir enquanto protege Isa e vovô Warren, de perto.

A garota procura ajudar  seu avô em todos os afazeres, e também brinca muito com Isa, que a considera uma irmã.
A pequena Isa é tão maltratada por sua mãe, que deixa Petra com um ódio fora do normal, ela só não acabou com a vida da mulher ainda, pois Isa e Warren são apaixonados por ela.
Mas as coisas estão mudando. Petra voltou para proteger as duas pessoas mais importantes de sua vida. E irá fazê-lo.
O que Fílis anda tramando?
Petra conseguirá se livrar dela, e salvar seu avô das garras de uma mulher demoníaca?

Isa conseguirá entender que Petra só quer ajudá-la?
Em seu desespero para proteger Isabela dos crescentes ataques de raiva de Fílis, Petra se esforça para equilibrar as forças que anseiam dominar seu coração. Irá ela se apegar às decisões que já tomou, sobrepondo o bem aos seus mais íntimos desejos, ou aos fantasmas do poder e da vingança, sempre maquinando nas profundezas de sua mente?
E o mais importante, Petra irá ceder à tentação de trazer seus pais de volta ao mundo dos vivos?
Uma escolhe que pode mudar o rumo da história, o rumo de sua vida.

A Garota do Dique é um conto de fadas totalmente fora do padrão. Vale a pena apreciar.
Casa de Livro Recomenda!


Titulo: A Garota do Dique. Um conto de Fadas Sombrio.
Autor: G. Norman Lippert
Ano: 2008
Páginas: 81


Boa Leitura.

Casa de Livro Blog.

Karina Belo.


— Isso é porque Petra é uma insolente praticante de uma coisa antinatural. Não teremos nada dessa bruxaria infernal nessa casa, como bem sabe. Seja como for, o que sua irmã escolheu fazer nessa horrível escola é assunto inteiramente dela, mas estes dias acabaram, e se foram bem tarde. Já está na hora de sua irmã encontrar algo útil para fazer com a sua vida. Não permitirei esse tipo de coisas debaixo do meu teto, e seu avô está completamente de acordo comigo.





Essa era sua ideia de uma brincadeira, mas Petra não sorriu. Ela sabia do fato que seu avô não podia negar totalmente o seu sangue mágico, ainda assim depois de que quebrou a sua varinha em pedaços e queimou-a no fogão (e esse havia sido um pequeno fogo colorido). A varinha não fazia o mago mais do que um envelope fazia uma carta. Warren Morganstern podia evidentemente ler mentes, nem que seja de uma forma vaga e nebulosa, e essa habilidade parecia só ter aumentado agora que ele negava qualquer outra expressão de sua natureza mágica. Petra não acreditava que nem ele mesmo soubesse disso, mas ela tinha visto essa habilidade em inumeráveis ocasiões.





Não importa onde você estaria agora. Talvez o Guardião teria mantido sua promessa a você; afinal, você viu sua mãe parada na borda do poço, não viu? Mas, de novo, talvez não. Você nunca saberá. Mas você sabe de uma coisa: você escolheu não fazer aquilo. Você foi interrompida.
Influenciada. No fim, você foi manipulada por aquele garoto, James, do mesmo jeito que foi manipulada pelo Guardião. Você nunca saberá o que teria escolhido por si própria. Ou quais seriam as consequências daquela escolha.






Nós podemos dormir numa cama de folhas, disse Petra à pequena fagulha. Assim como você disse. Nós podemos dormir à luz das estrelas, com ninguém nos observando a não ser a lua. Não seria legal? Nós podemos ir embora, como você desejou naquele dia, quando você olhou para a Árvore dos Desejos. Podemos ir só você, eu e a lua, para todo o sempre. Mas você tem que voltar, Isa. Volta, por favor...


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente: