31 de jan de 2014

POSSO FUMAR AQUI? – (Calafrios da Noite) – Cesar Bravo


Calafrios da Noite, uma obra recheada de contos eletrizantes, escrito por Cesar Bravo.
Autor conhecido por sua forma singular de escrita, e por seus temas de terror pra lá de excitantes.
Posso Fumar Aqui? Mais um conto que faz parte da obra mencionada, a qual Casa de Livro tem a honra de comentar.
Em uma garagem que funciona como bar, alguns amigos bebiam e se divertiam conversando sobre assuntos diversos. Mas um japonês, que foi apelidado de “China” entra sangrando e lhes pedindo ajuda.
A principio ficam com medo, seria um assalto? Alguma cilada?
Mas o rapaz quer apenas se esconder de uma gangue que deseja matá-lo.
Muito machucado e sangrando, a única pergunta que faz é: Posso Fumar aqui?
Os amigos estranham, que um cara com um rasgo na testa pense em fumar, mas nada dizem e tentam entender o que aconteceu com o rapaz.
O China então diz que os caras queriam roubar algo dele, uns comprimidos que podem acabar ou salvar a sua vida.
Prontamente os amigos bêbados, o coloca contra a parede e obriga a lhes dar a tal pílula.
Tudo se transforma então, eles se sentem em um estado de torpor nunca antes experimentado. Nunca se sentiram tão felizes e tão bêbados.
Mas para reverter os sintomas e poder ter uma vida normal, eles precisariam de outro comprimido, um comprimido branco que poderia lhes devolver a sanidade.
Mas o China foi embora antes de lhes dar.
Qual será o destino desses amigos?
Conseguirão se livrar da sensação de embriaguês permanente?
Encontrarão o tal rapaz?
Mais um conto que nos prende do começo ao fim. Instigante e divertido.
Casa de Livro Recomenda.


Titulo: Posso Fumar Aqui? – Calafrios da Noite
Autor: Cesar Bravo
Páginas: 208
Ano: 2013
Boa Leitura
Casa de Livro

Karina Belo





Eu nunca mais ouvi falar da tal pílula verde deixava você  feliz para sempre, nem da branca que cortava o efeito, as procurei por anos. Hoje com todas as promoções e dinheiro que meu estado de torpor permanente me deu, só tenho mesmo um temor. O Que esperar da ressaca...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente: